Projeto Coração Valente

Apoio total


 

Quando me proponho a “ajudar” alguém, a primeira atitude é perguntar: “o que a pessoa precisa?” Em outras palavras, quais são as reais necessidades dela?
Um cardiopata congênito, com cardiopatia complexa para complicar ainda mais, tem muitas necessidades excepcionais, seguramente.

Se considerarmos (e isso é imprescindível) o fato da maioria das pessoas afetadas com esse problema serem crianças, recém nascidas e totalmente dependentes de seus pais e/ou familiares, será necessário aumentar a amplitude da pergunta, incluindo os responsáveis nela.

Ao longo de suas vidas e tratamento surgirá uma grande variedade de situações, todas carecendo de decisões, para as quais os pais e/ou familiares dificilmente estarão preparados para tomar.

Preocupado com essa conjuntura, resolvi mudar um pouco os rumos do Projeto Coração Valente e repensar como poderíamos desenvolver nosso trabalho de apoio aos cardiopatas congênitos e seus parentes de modo a suprir essas necessidades.

Para isso serei obrigado a ceder em um quesito ao qual vinha resistindo desde o começo e registrar uma ONG a fim de podermos fazer um trabalho mais profissional, com mais agressividade na captação de recursos a fim de obter os valores necessários para fazer o trabalho que temos em mente.

Obviamente, nossa experiência com o Thomas será fundamental e queremos compartilha-la com a comunidade formada pelos cardiopatas congênitos.

Esse trabalho deverá ser realizado sem abandonarmos nossa proposta de apoio espiritual, muito pelo contrário.

Vamos precisar de dinheiro e outros itens fundamentais e, antes de mais nada, falaremos como o Senhor e pai do universo, incluindo nossos filhos cardiopatas congênitos. Ele há de tocar os corações das pessoas prontas para nos apoiar, seguramente.

Abração a todos

Lou Mello

CV_LOGOANI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *