Solicitações

Por que não estamos recebendo doações?

Lou Mello

Esse site-blog em favor dos cardiopatas congênitos teve inicio em maio de 2009. Houve uma primeira tentativa através do sistema Blogger, mas ela acabou perdida no espaço da Internet. Durante esse tempo, tentamos construir um arquivo contendo informações úteis para os cardiopatas congênitos e seus familiares. Uma parte do material já postado nos foi enviado pelo pessoal do Medical Center de Louisville, estado do Alabama, nos Estados Unidos e eu traduzi com supervisão da Dra. Márcia Carmignani, cardiologista da Unimed e do Conjunto Hospitalar de Sorocaba, que também contribuiu com mais material relevante.

Nesses cinco anos, criamos 48 páginas, postamos 127 posts e recebemos 328 comentários, oficialmente. Devido às mudanças de provedores, perdemos muitos comentários, pelo caminho. Mas o importante é que, na maioria desses comentários, recebemos solicitações de pais e parentes a respeito das cardiopatias de seus filhos. Não está computada, ainda, a quantidade de consultas às informações contidas aos arquivos com informações sobre as cardiopatias mais comuns. O número de consultas à essas páginas é bem grande e substancial.

Pudemos concluir sobre o acerto em trabalhar com informações, certamente uma das maiores carências para quem precisa lidar com uma cardiopatia congênita. O universo de informações necessárias à comunidade formada em torno das cardiopatias congênitas é incomensurável e quando me dispus a criar esse site, meu plano já incluía muito mais do que fizemos até aqui.

Não desisti do plano inicial, muito longe disso, especialmente depois da partida do meu filho Thomas, em boa parte, devido à falta de melhores informações. No primeiro momento, cheguei a optar pela decisão de parar com tudo. Estava arrasado com o trágico final dado ao meu filho por gente negligente e irresponsável. Mas consegui recuperar parte do significado desse trabalho, nos dias subsequentes e resolvi voltar e dar continuidade ao projeto, pois há muito a ser feito ainda, inclusive na proteção dos cardiopatas congênitos, através da informação.

No âmbito das informações existe todo um universo a ser descortinado. Exemplificando, quero disponibilizar informações contendo todos os centros de atendimento público aos cardiopatas congênitos existentes no Brasil e quiçá, em todo o planeta. Desejo chegar ao ponto de visitar os principais dentre esses centros, em termos de relevância e eficácia, bem como os que apresentarem soluções inovadoras e eficazes no tratamento das cardiopatias congênitas e divulgar os dados obtidos nessas visitas aqui no site.

Também me disponho a buscar todo tipo de informações relevantes sobre o tema Cardiopatia Congênita, não apenas do ponto de vista médico, mas outras notícias relevantes à nossa comunidade, como as novas descobertas, pontos de vista, pesquisas, etc. Enfim, a ideia é cobrir todo o universo envolvendo as Cardiopatias Congênitas.

Pessoalmente, continuarei suprindo orientação pastoral e psicológica aos que solicitarem. Nesse tempo de militância, pude perceber a enorme necessidade existente nesse âmbito.

Entretanto, causa-me enorme surpresa a quase total ausência de doações e contribuições, a começar do pessoal da própria comunidade dos cardiopatas congênitos, incluindo amigos muito próximos. Não estou buscando fazer esse trabalho com finalidade de obter ganhos materiais pessoais. Como diria o apóstolo Paulo, meu desejo é possibilitar o fruto que aumente o vosso crédito celestial. Creio que todos os cristãos, judeus e muçulmanos, se não todos os espiritualistas, entenderão essa frase. Evidentemente tenho minhas despesas, mas vivo de forma simples.

Sabe, excetuando algumas ( bem poucas) doações recebidas durante o martírio do Thomas, no ano passado, não recebemos nenhuma, repito, nenhuma doação depois disso; ou seja, nada durante mais de um ano.

Até aqui, tenho arcado com todas as despesas, muitas vezes com dificuldade importante. Mas se tiver mais condições financeiras, poderemos dar dimensão muito mais abrangente ao nosso trabalho e isso significará resultado em termos de salvação de vidas, aumento da longevidade dos cardiopatas congênitos e contribuição incalculável para o desenvolvimento do serviço necessário a eles, como um todo.

Ah, mas alguém poderá questionar a relevância de um site em relação às necessidades dos cardiopatas congênitos, certo? Meu, estamos vivendo no século XXI, acorda! Já ouviu falar do Steve Jobs, Bill Gates, Zuckerberg e outros ícones da informática? Pois é, estamos bem no meio de uma revolução, mais intensa ainda do que foi a revolução industrial, a chamada Revolução da Informação. Através desse meio, as outras necessidades dos cardiopatas congênitos serão supridas muito mais rápidas e eficazmente. Então mudaremos o mundo, ao menos no âmbito da comunidade formada pelos milhares de cardiopatas congênitos.

Todo mundo pode contribuir de alguma forma. Leia o livro do Bill Clinton cujo título é “Doar”, ele ensina inúmeras formas de fazê-lo.

Só para começar, você pode fazer sua doação agora mesmo. Clicando na aba “Para Doar” desse site e fazer sua doação utilizando um dos meios disponíveis. Quanto mais direto você doar, mais utilizável sua doação será. Não importa o valor, cada um contribua segundo tiver proposto em seu coração e em acordo com sua disponibilidade.

Divulgar o site e o Projeto Coração Valente como um todo também será uma forma primorosa de doar. Em breve disponibilizaremos um banner para você divulgar no seu site, blog, facebook, twitter, etc., onde e como desejar.

Campanhas especiais serão realizadas, quando necessário, e aí, as doações serão canalizadas para o objetivo delas, na totalidade líquida. As demais doações serão utilizadas a critério do Projeto Coração Valente.

Espero sua compreensão e solidariedade fazendo agora uma doação emergencial e depois doações regulares de manutenção. Como meu pai não cansava de repetir, uma andorinha solitária não faz um verão. Preciso de você, não mais do que os cardiopatas congênitos, lógico. Muito obrigado.

CV_LOGOANI

About the author

Lou Mello

Fui pai de um cardiopata congênito por 25 anos. Meu filho mais novo, o Thomas Henrique nasceu em 11 de maio de 1988 com dupla via de saída no ventrículo direito, transposição dos grandes vasos na base, estenose da pulmonar com válvula atrésica, CIVs múltiplas e PCA aberto. Passou por três cirurgias, vários cateterismos, um monte de exames e tomou medicamentos a beça. Na primeira cirurgia construiram um Blalock, na segunda uma Emy Fontan cavo pulmonar e na última fizeram a correção total, com implante de uma válvula pulmonar humana dissecada. Após a cirurgia ficou internado na UTI por dez dias, quando faleceu, no dia 20 de abril de 2014, a 21 dias de completar 25 anos. Claro que o considero meu filho para sempre, onde quer que ele esteja, agora. Nosso trabalho com ele terminou, mas ele nos deixou a missão de apoiar os cardiopatas congênitos enquanto vivermos. Esse é o meu propósito principal de vida, enquanto viver.

Leave a Comment