Solicitações

Você pode fazer muito pelos cardiopatas congênitos


Caros amigos e apoiadores do Projeto Coração Valente, cujo propósito é apoiar a turma dos cardiopatas congênitos e seus familiares:

Temos algumas despesas a serem saldadas.

Tenho mantido cerca de 80 a 90 por cento das despesas do Projeto desde 2001. Até então, havia mais apoio do pessoal, o que compreendemos perfeitamente. Também estou sentindo os efeitos do momento que estamos vivendo. Então estou tentando compartilhar isso com que desejar fazê-lo.

Nesse caso, será para mantermos nossa missão no rumo dado a ela, lá nos idos de 1996, e ficarmos em dia com seus compromissos.

Nós imaginamos algo como vinte pessoas doando R$ 50,00, mas qualquer valor será muito bem vindo, para colocar a situação em dia. Para isso clique na aba “Para Doar” e escolha a melhor opção para fazê-lo.

Desde já agradeço em nome do Projeto Coração Valente e, sobretudo, em nome de todos os cardiopatas congênitos atendidos, mamães e papais deles, sempre a razão maior desse projeto.

Deus os abençoe grandemente

052814_1756_Porquenoest2.jpg

 botao_contribua


About the author

Lou Mello

Fui pai de um cardiopata congênito por 25 anos. Meu filho mais novo, o Thomas Henrique nasceu em 11 de maio de 1988 com dupla via de saída no ventrículo direito, transposição dos grandes vasos na base, estenose da pulmonar com válvula atrésica, CIVs múltiplas e PCA aberto. Passou por três cirurgias, vários cateterismos, um monte de exames e tomou medicamentos a beça. Na primeira cirurgia construiram um Blalock, na segunda uma Emy Fontan cavo pulmonar e na última fizeram a correção total, com implante de uma válvula pulmonar humana dissecada. Após a cirurgia ficou internado na UTI por dez dias, quando faleceu, no dia 20 de abril de 2014, a 21 dias de completar 25 anos. Claro que o considero meu filho para sempre, onde quer que ele esteja, agora. Nosso trabalho com ele terminou, mas ele nos deixou a missão de apoiar os cardiopatas congênitos enquanto vivermos. Esse é o meu propósito principal de vida, enquanto viver.

Leave a Comment