A Família festas

Enfim, é natal outra vez…

Written by Lou Mello

 

 Enfim, estamos próximos do Natal.

Já sei, o Lou vai pedir alguma coisa para os cardiopatas congênitos.

Oh, só se for “orações”. Meio aos trancos e barrancos, tenho sustentado o site do Projeto Corações Valentes e não temos dívidas, no momento. Claro,  todos os meses temos nossas continhas para pagar e temos planos para fazer algo mais pelos cardiopatas congênitos e familiares. Mas, só acontecerá se Papai do céu liberar as verbas.

Agora, um ou outro me perguntou a respeito de contribuir. Minha resposta é a mesma de sempre. Clique na aba “Para Doar” e faça o que Deus/seu coração mandar. Essa contribuição será repassada integralmente para o Projeto. Simples assim.

Agora, se você desejar doar algo para o missionário Lou, lá no fim da página “Para Doar” há instruções para tanto. Que fique claro, não estou solicitando nada. Deus sabe das minhas necessidades e na hora certa, do jeito certo, ele proverá. Se for assim, aceitarei com humildade.

Muito obrigado por tudo e um felicíssimo natal a todos, em especial aos nossos Corações Valentes, seus pais e todos os que sentem algo nisso.

 

 

Um tremendo abraço a cada um. Beijos nas carecas.

 

 

About the author

Lou Mello

Fui pai de um cardiopata congênito por 25 anos. Meu filho mais novo, o Thomas Henrique nasceu em 11 de maio de 1988 com dupla via de saída no ventrículo direito, transposição dos grandes vasos na base, estenose da pulmonar com válvula atrésica, CIVs múltiplas e PCA aberto. Passou por três cirurgias, vários cateterismos, um monte de exames e tomou medicamentos a beça. Na primeira cirurgia construiram um Blalock, na segunda uma Emy Fontan cavo pulmonar e na última fizeram a correção total, com implante de uma válvula pulmonar humana dissecada. Após a cirurgia ficou internado na UTI por dez dias, quando faleceu, no dia 20 de abril de 2014, a 21 dias de completar 25 anos. Claro que o considero meu filho para sempre, onde quer que ele esteja, agora. Nosso trabalho com ele terminou, mas ele nos deixou a missão de apoiar os cardiopatas congênitos enquanto vivermos. Esse é o meu propósito principal de vida, enquanto viver.

Leave a Comment