Dupla Via de Saída do Ventrículo Direito (DVD)

Dupla via saida VD cópia

O que significa Dupla Via de Saída do Ventrículo Direito?

Refere-se às anomalias cardíacas congênitas nas quais  existe um arranjo anatômico onde a aorta e a artéria pulmonar passam a se originar do ventrículo direito.

Qual é a causa?

A causa é multifatorial, incluindo fatores ambientais, genéticos, uso de medicamentos, drogas e alcool, doenças maternas como: diabetes, lúpus e infecções como: a rubéola e a sífilis que possam agir no momento da formação fetal do coração, que ocorre nas primeiras oito semanas da gravidez.

Como afeta o coração?
Depende  da presença ou não de estenose pulmonar associada, ou seja, da quantidade de fluxo sanguíneo recebida pelo pulmões.

Como esta circunstância afeta a criança?

A criança pode apresentar cianose leve ou intensa e sintomas de cansaço e sudorese.

Esta condição pode ser remediada?
O tratamento é cirúrgico, geralmente, nos primeiros meses de vida e dependendo da anatomia pode ser realizado em uma única vez ou em várias etapas.

O que a criança pode fazer?

Na anatomia mais benigna com uma única correção cirúrgica a criança poderá ter uma vida normal. Nas crianças submetidas a vários procedimentos cirúrgicos os cuidados devem ser mais intensificados quanto ao controle de atividades físicas e desenvolvimento.

O que os pais devem fazer?

Consultas frequentes com o cardiologista e o pediatra.
Administração correta da medicação.
Cuidados com as mamadas, respeitando o cansaço da criança.
Cuidado extremo com o tratamento dentário.

Apoie os Cardiopatas Congênitos através do Projeto Coração Valente

 botao_contribua





CV_LOGOANI

6 thoughts on “Dupla Via de Saída do Ventrículo Direito (DVD)

  1. ESTE ASSUNTO É MUITO IMPORTANTE PARA MIM ,POIS MINHA FINHA NASCEU COM ESTE PROBLEMA.
    ESTA FAZENDO O TRATAMENTO NO INCOR SÓ FALTA O MEDICO DECIDIR QUANDO VAI FAZER A CIRURGIA.
    MINHA FILHA CHAMA SOPHIA E TEM 3MESES DE VIDA.
    EU ACREDITO EM DEUS E CREIU NO SEU MILAGRE QUE IRÁ FAZER NA MINHA FILHA.

  2. Uma informação adicional: a Tetralogia de Fallot ocorre pelo erro do mecanismo (e9 o contato com O2)de abertura da artéria pulmonar e do fechamento da comunicação entre os ventrículos na criança, pois todo feto tem essa Tetralogia de Fallot, já que o feto não necessita respirar seu coração tem uma estenose na artéria pulmonar e uma comunicação entre os ventrículos, diminuindo assim o percurso do sangue pelo corpo dando maior eficiência.d3tima postagem, acho a mais interessante das cardiopatias.

    1. Depois de tantos anos convivendo com esses temas, de fato essa é uma novidade completa. Gostaria, se possível, que os cardiologistas visitantes contribuíssem sobre essa informação dada por você, Gaby e pudéssemos saber mais a respeito. Muito obrigado e um abraço.

  3. Estou grávida de 26 semanas e descobri a pouco que minha bebê tem essa cardiopatia. Gostaria de saber quais as chances de correção total e como é a vida das pessoas portadoras dessa má formação. Se existe maneira de correção total já nos primeiros dias de vida? como é atualmente o índice de casos solucionados, já que os que encontro são mais antigos e se existe pessoas adultas e/ou velhas que fizeram essa correção e hoje vivem normalmente…. obrigada!!!!!

    1. Helen
      Obrigado por nos escrever.
      Como pai, minha maior experiência deu-se em relação a essa cardiopatia. A parte da medicina que trata das cardiopatias congênitas tem trabalhado com a lógica de quanto mais cedo for feita a correção, quando ela é possível, melhor. Tem sido recomendado, nos casos dessa cardiopatia, fazer a correção anatômica. Entretanto, cada caso é um caso. Geralmente, elas estão acompanhadas de outros fatores que podem ser obstáculo. Então os médicos poderão optar por uma intervenção paliativa, diminuindo o risco, assim. Meu conselho é que você esteja atenta ao risco e não se canse de indagar a respeito junto a equipe médica responsável. Há casos de adultos que passaram por essa correção e estão levando vida normal. Infelizmente, não temos esses dados detalhados. Outros convivem com a necessidade de fazer alguns procedimentos para completar seu bem estar e há casos em que se faz necessário novas cirurgias na idade adulta. Tudo isso, você pode indagar junto aos cardiologistas (clínicos e cirurgiões) que cuidarão de seu bebe. Em caso de cirurgia, exija o direito de permanecer ao lado de seu bebe, inclusive na UTI (nesse período, em isolamento). Certifique-se que seu bebe será tratado em UTI cardiológica (sem pacientes com outros problemas). Tente chegar o nível de infecções nesse local. Indague sobre o médico intensivista e anote o nome e CRM dele. Não trate direto com o cirurgião. Entre vocês e o cirurgião deverá haver um cardiologista clínico presente, sempre. Você tem direitos constitucionais garantidos, se puder, deixe um advogado ciente, caso precise de algum apoio para fazer valer seus direitos.
      Nossas orações estarão com vocês, bem como o apoio, em informações ao menos.
      Um abraço forte
      Lou Mello

  4. Eu nasci com essa cardiopatia fiz cirugia em bh mg em 2007 acho q vou ter q fazer ela novamente agora em 2017 para novos reparos hj eu tenho 37 anos e levo uma vida normal .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
Pular para a barra de ferramentas